quarta-feira, 22 de outubro de 2008

HOTÉIS UNIVERSAIS-QUARTOS ACESSÍVEIS A TODOS

Arq. Ana Teresa Lessa Bustani
especialista em design de Interiores pela Universidade Veiga de Almeida


Com o crescimento da Indústria Hoteleira, cabe colocar disponível, quartos que possam ser usados por qualquer cliente, independentemente de suas limitações. É importante observar que o hotel é uma empresa que funciona ininterruptamente e por isto mesmo todas as precauções no projeto devem ser extremamente esgotadas, para que não seja preciso alterações constantes.

O propósito maior do Design Universal aplicado ao planejamento físico dos espaços é combater a discriminação e promover a igualdade de oportunidades às pessoas do mundo, tornando os espaços acessíveis e inclusivos, e fazendo que a maior quantidade possível de pessoas possa utilizar os edifícios e suas instalações, independente de idade, habilidade ou situação. A sociedade deve ser inclusiva e deve-se projetar sem barreiras, hoje pessoas com necessidades especiais são excluídas de nossos ambientes construídos.

Colocando medidas necessárias para o uso e deslocamento de cadeirantes, promovendo a independência de cegos, surdos, crianças e idosos, como também prevenindo acidentes, estaremos fazendo construções inclusivas.

As limitações humanas são comuns, não são especiais, e elas afetam a maioria de nós em algum momento de nossas vidas. O importante é anteciparmos a realidade da diversidade em nossos corpos e cérebros e construirmos as soluções.

Também é finalidade assegurar conforto às unidades hoteleiras, oferecendo um ambiente que não deixe o hóspede incomodado por ruídos ou reverberação sonora, pela iluminação deficiente ou pelas condições térmicas do ambiente. Para que um ambiente tenha um bom conforto termo acústico, os projetos das esquadrias (caixilharia e vidro), do ar-condicionado, e acústico devem ser desenvolvidos paralelamente.

A proximidade dos Jogos Pan Americanos deixa claro a necessidade do preparo da necessidade do preparo da cidade do rio de Janeiro, sede dos jogos em 2007, para receber uma diversidade de pessoas, cada qual com suas necessidades específicas. Vale lembrar também que logo após os jogos, o Rio sediará também os jogos Pan-Americanos.

Existe um mercado esperando essa alteração, hoje no Brasil devido algumas pessoas ligadas à mídia (cantores, escritores, desportistas) estarem em situação de dependência física, discute-se mais as questões relacionadas a livre movimentação e participação destas pessoas na sociedade.

A Embratur recomenda que 2% dos apartamentos sejam destinados a portadores de deficiência física e a ABNT emitiu em Setembro de 1994, a NBR 9050.

No dia cinco de abril último a Comissão de constituição e Justiça e de Cidadania aprovou o substitutivo ao Projeto lei 640/03, que obriga os hotéis e pousadas do país a adaptar pelo menos 10% dos apartamentos a portadores de deficiência. Agora ela segue para aprovação no Senado Federal.

A preocupação com a independência e conforto dos hóspedes com algum tipo de limitação ainda não é um fator relevante na hotelaria. Preocupar-se na hora de projetar com as necessidades que as pessoas possam ter durante os vários estágios da vida, tanto hóspedes como funcionários é essencial nos dias atuais.

Resumo da monografia defendida em maio de 2006.

Nenhum comentário: